Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Escritora holandesa falando do Brasil


Outro dia saiu um texto no Facebook com uma "escritora holandesa" falando do Brasil. Gostaria de responder a alguns dos tópicos que ela aborda.


Segue o texto. 

Escritora holandesa, falando sobre o Brasil. Texto bárbaro!


"Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e pasmem: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.


Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de ‘Como conquistar o Cliente’.

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.

Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc. Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.

Os dados são da Antropos Consulting:

1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.

1 - Pois é, mas AIDS é apenas um de uma miríade de problemas pelos quais passa a saúde no país. Desculpe, mas pagando cinco dos doze meses do meu salário em impostos, quero atendimento de primeira em tudo, não apenas pra uma das doenças virais de mais fácil prevenção.

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.

2 – Participou, sim. Mas qual a real contribuição? Porque o critério brasileiro de distribuição de recursos pra pesquisa é, como tudo mais, político, de forma que projetos de relevância são relegados em nome de outros de menos peso científico, mas que estejam nas mãos de um pesquisador mais bem relacionado.

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.

3 – Tá, então vai morar lá. De que adianta ser solidária se é comandada pelo crime organizado?

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.

4 – De que adianta um processo eleitoral eficiente e eleger Maluf, Tiririca, José Genoíno, etc? E pior: não tem opções viáveis. A cada eleição, diminuem as esperanças de um candidato decente.

5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.

5 – Acho interessante que nos pontos de relevância, o padrão de comparação sejam outros países pobres, não os do “hemisfério norte”.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.

6 – Mas trata-se do carro mais caro do mundo. Um automóvel no Brasil chega a custar o TRIPLO de um equivalente fora daqui. Seja por impostos, seja por margem de lucro exorbitante, o fato é que somos explorados no mercado de automotivos.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.

7 – Hahahahah! Só pode ser piada essa. De que adianta estudar, se o resultado é de 76% de analfabetos funcionais graças a medidas paliativas de sucesso, como a progressão continuada e o Bolsa Família? Estatística fica bonita no papel, mas não enche barriga nem cabeça de ninguém.

8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.

8 - Pena que quase todas as operadores de celular chegaram a ter a venda de chips suspensa devido à péssima qualidade do serviço e do atendimento. É o conto do vigário das Telecomunicações: eles vendem, mas não entregam.

9. Telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas.

9 - E daí? Sério, o que isso indica em termos de desenvolvimento?

10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.

10 - Novamente, a comparação com outras latinas. Quantas empresas suíças têm este certificado? Quantas norueguesas? Quantas alemãs?

11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.

11 - Apenas um indicativo do abismo socioeconômico que é o Brasil. Sabe qual a proporção de brasileiros que utilizam jatos e helicópteros executivos? Não tenho o dado exato, mas seria capaz de apostar que não é exatamente proporcional ao tamanho da indústria destes artefatos.

Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?

1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?

1 - Mas o quão maior é nossa população em relação à da Itália? Além disso, procure aí nesse seu banco de dados a média anual de livros que a população brasileira lê. E tente não chorar, por favor.

2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?

2 - Isso é verdade. Pra banqueiro, não há país como o Brasil.

3. Que suas AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE ganham os melhores e maiores prêmios mundiais? :)

3 - ESSA eu te dou os pontos. Criativo o nosso povo é e muito.

4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?

4 - 70% dos brasileiros dedicam tempo a trabalhos voluntários??? Só se você estiver falando de horas extras que os patrões não pagam. Esse é o único “trabalho voluntário” que eu vejo três quartos da população fazendo. Que o diga minha mulher, que trabalha na Justiça do Trabalho.

5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?

5 - Nossa democracia é ilusória. Democracia é um conceito que, para funcionar, exige que a população seja esclarecida e consciente, o que não é o caso. Como tudo mais, nossa “democracia” é pra inglês (e holandês, pelo jeito) ver.

6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

6 - Hahahahahahahahahah! Outra piada. Boa! Onde que tem congressista punido no Brasil?

7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

7 - Essa última frase é verdadeira, embora infelizmente isso signifique, no nosso caso, um povo que substitui o atendimento às necessidades básicas por piada e samba. Quanto a ser hospitaleiro e se esforçar pra falar a língua dos turistas, trata-se meramente do esmagamento cultural que criticou no início do texto. Brasileiro acha que inglês é a melhor coisa do mundo depois do McDonald’s.

É! O Brasil é um país abençoado de fato. Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos. Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques. Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente. Bendita seja, querida pátria chamada BRASIL!"

Então vem morar aqui. Mas vem como brasileira, procurar emprego de brasileira, em empresa brasileira, vivendo como brasileira. Não dou um ano pra você ver o óbvio: o Brasil é um excelente país no papel. Porque de papel e burocracia a gente entende pra caralho!

Se querem vender a ideologia de que o Brasil é um excelente país, vão ter que fazer um trabalho muito melhor em seus textos. Porque este realizou o objetivo de forma bem brasileira: mal e porcamente.

14 comentários:

  1. Tem gente que nunca fica satisfeito com nada.... Reconheço que temos muitos, muitos problemas, porém, se compararmos o Brasil de hoje com o de 10, 12 anos atrás melhorou muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Está melhor" não é sinônimo de "está bom".

      Reconheço que houve muita melhora sim. Mas também reconheço que muita das críticas feitas há vinte, trinta anos atrás parecem ter sido escritas ontem, de tão atuais que são.

      O que eu fiquei bolado com esse texto é que é falacioso, no sentido que afirma várias inverdades e maquia outras verdades pra parecer que tá tudo às mil maravilhas em comparação com o resto do mundo. E não está.

      Sabe aquela história de "precisa melhorar muito pra ficar ruim"? Então.

      Excluir
    2. Esse texto é muito antigo, conheço ele a uns dois anos e não, não concordo que da pra se comparar problemas de 30 anos atrás com a atual situação...

      Por exemplo: A Presidente peitou os bancos e baixou os juros na canetada (concordo que continua sendo melhor não pegar empréstimos), as favelas do rio estão pacificadas (pensa bem, pacificadas!), entre outras...

      Tem muita coisa pra mudar, mas que melhorou, melhorou...

      Excluir
    3. É, dá pra ver que é antigo porque o projeto Genoma humano ainda estava em andamento. Mas eu não o conhecia. E voltou à tona agora, em época de eleições.

      Novamente, não nego que tenha melhorado. Sim, melhorou muita coisa. Melhorou o acesso à educação de nível superior, por exemplo, com o Prouni e o aumento das vagas nas instituições federais.

      Só que não tem nada realmente resolvido. Por exemplo, sobre as vagas de ensino superior, ao mesmo tempo em que os projetos citados melhoraram a situação, em contrapartida o MEC continua sem um pingo de critério pra aprovar cursos, fazendo com que se multipliquem as FaFunQs, que nada mais são que fábricas de diplomas que liberam profissionais sem a mínima qualificação exigida pelo mercado.

      Vê, melhor está, é lógico. Mas ainda está uma merda. E se este texto foi escrito há muito tempo, então ele está ainda mais equivocado do que pensei a princípio.

      Excluir
    4. Sim, concordo e nunca descordei que ainda há muito a se melhorar, porém, tudo que eu disse é que melhorou, e, é fato, não se compara a 20, 30 anos atrás (a grande mudança veio nos últimos 10 anos...). Agora você não muda um país de dimensões continentais como o Brasil num passe de mágica, as melhoras devem ser constantes...

      Excluir
    5. * discordei (to ficando analfabeto...)

      Excluir
  2. "favelas pacificadas"... Vai dar uma volta nas favelas e ver quem ainda manda, e se você voltar de lá conta aqui pra gente. E os bandidos que saíram das favelas foram pra outros lugares, menos pra cadeia, com isso a violência em varias outras regiões aumentou, Niterói é um exemplo disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta difícil.... o Fernando falou das favelas do Rio, estas sim estão pacificadas.... agora se os bandidos mudaram, isso o texto já não fala...

      Excluir
    2. Eita, Éder, vai se candidatar a vereador? Tá parecendo conversa de debate!

      "Ah, tá, pacificou. Gastou sei lá quantos milhões, fudeu tudo em volta, aumentou a criminalidade total em 150%, mas AS FAVELAS estão pacificadas."

      Depois reclama das tirinhas! Hahahahahahahahahahahah!

      Excluir
  3. Mas que belo exemplo de ufanismo do Éder. Melhorar de uma situação de 80% de inflação ao MÊS, não é bem uma melhoria, é sair da UTI. Democracia, ora, para quem há 30 anos não podia nem votar também é algo mínimo. EM outras palavras, estamos danod os primeiros passos rumo a um país que valha a pena. Nada a se comemorar. Ainda temos uma sociedade que confunde bem público com privado e tem uma enorme dificuldade de entender o que significa lei e institucionalidade (e digo toda a população, todos querem ser espertos e darem um jeitinho de brular qualquer coisa). Somos um povo de espertos que querem dar a volta em tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso Douglas, concordo plenamente com você, "Somos um povo de espertos que querem dar a volta em tudo"....

      Excluir
    2. Folgo em ver que Douglas aprimora sua didática a cada dia. Acho que você explicou meu ponto de vista melhor que eu mesmo.

      Excluir
  4. Poxa , respeito sua opinião autor más é tão triste ver um texto tão amoroso e nacionalista ser desfragmentado assim!!! Ainda mais quando precisamos de todo apoio e fé para nossa nação !
    Vitória Mengue Escritora holandesa, falando sobre o Brasil. Narrado.
    https://www.youtube.com/watch?v=WdL9hko6wEQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós somos a nação. As pessoas. Muitas vezes, apoiar a nação é extirpar o que está errado, os parasitas, os que (citando Chapolin) se aproveitam da nossa nobreza. E não podemos negar que, embora tenha havido consideráveis progressos, ainda estamos muito longe de uma sociedade para os cidadãos.

      Fé e esperança são coisas boas, desde que as pessoas não se apoiem exclusivamente nelas, e tomem a frente das coisas. Veja, nem estou falando de ir às ruas protestar. Mas o primeiro passo pra fazer alguma coisa é procurar analisar e ter senso crítico.

      Meu problema com esse texto é que ele é panfletário e, na época em que eu o escrevi, estávamos às vésperas de uma campanha política. Curiosamente, suas visitas têm aumentado novamente à medida que nos aproximamos de nova eleição. E para melhorar seus resultados, deveríamos fazer isso com todas as ideias que nos tentarem empurrar: desconstruí-las e analisá-las com rigor e imparcialidade. ;)

      Excluir

Comente! Invente! Faça o Fex mais contente!