Pesquisar este blog

segunda-feira, 12 de março de 2012

Roteiro esburacado: Fúria de Titãs (o novo)

Atenção: contém spoilers.

Nas cenas da luta contra o Kraken, já no fim do filme, Argos está um completo caos. Os fanáticos acabam por invadir o castelo e capturar Andrômeda, amarrando-a no altar para o sacrifício de costas para a cidade. Enquanto isso, o Kraken emerge e, imenso, começa a destruir tudo. Na histeria causada pelo aparecimento do monstro o rei de Argos, pai de Andrômeda, é assassinado em meio à multidão.

Perseu aparece, transforma o Kraken em pedra, tudo como mandava o figurino, exceto pelos destroços, que destroem o altar onde Andrômeda estava presa, fazendo-a cair ao mar. O herói se lança às águas e consegue resgatar a princesa. Na próxima cena, estão ambos deitados numa praia, dando a entender que se mataram de nadar pra chegar até ali.

Ao ver os navios do resgate se aproximando (considerando a confusão que tomou Argos, convenhamos: muito melhor que o SAMU!), a princesa e Perseu têm uma conversa mais ou menos assim:

- Você não vai voltar, não?
- Não, princesa.
- Argos precisa de um rei.
- Nah, sou muito melhor como homem. Você será uma ótima rainha para eles.

Agora, explique: se ela estava, ao melhor estilo Seu Buneco, amarrada "discosta", e ainda estava isolada naquela praia... 


COMO ELA JÁ SABIA QUE O REI TINHA MORRIDO???



P.S.: este filme foca na dualidade deus-homem do semideus protagonista. A toda hora que ele é convocado a agir como deus, atesta e reafirma que é e prefere ser homem. Certo? Pelo menos era isso que eu tinha pensado. Mas quando ele usa o mesmo argumento para recusar o trono, percebi que não era nada disso. Na verdade, Perseu é um desses gays enrustidos que precisam afirmar a todo momento, pra todo mundo: "Eu sou espada! Eu sou facão! Eu sou homem!!!"

Tá bom, Perseu. Continua repetindo e talvez vire verdade.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Invente! Faça o Fex mais contente!