Pesquisar este blog

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Trânsito Paulista

Após alguns anos dirigindo pelas estradas e ruas paulistas, é possível fazer algumas observações interessantes sobre o trânsito daqui...



Apesar dos pedágios serem caros, é fato que as estradas daqui têm o asfalto muito bom, no geral. Além disso, são, via de regra, retas: poucas curvas, e brandas. E geralmente são duplicadas, com muitas pistas. Ao contrário, por exemplo, das pistas de MG: as curvas são cotovelos, muitos morros íngremes, os asfaltos são péssimos, com raríssimas pistas duplicadas. Lá, todo cuidado é pouco: se você entra um pouco mais rápido numa curva na descida, pode ser jogado pra fora da estrada ou rodar. Ou seja: pra acidentar-se em São Paulo, você precisa fazer uma pusta de uma merda. E, como o trânsito vive parado por causa de acidente, podemos concluir: tem corno em excesso dirigindo em São Paulo.

Acontece muito: na saída de São Paulo, o tráfego é, usualmente, mais pesado, e costuma ir diluindo à medida que você se afasta da cidade. E, embora movimentado, o trânsito flui a boa velocidade, dada a largura da pista; dá pra ir quase no limite da velocidade de 120 Km/h, que não é exatamente devagar. Aí, passa algum maluco, geralmente um carro grande e potente, com complexo de moto, e vai costurando perigosamente entre as pistas, trançando entre os carros. Você segue cuidadosamente nos seus 110, 115 por hora, e o número de carros vai diminuindo, até que, lá na frente, você passa pelo mesmo corno que se achava o Schumacher, andando a 80 por hora com a pista inteiramente livre pela frente. Deve ser viciado em adrenalina.


Sair cantando pneus ou buzinando apenas pra mostrar quão legal é o seu carro é atitude de corno, que precisa chegar em casa fazendo barulho pra dar tempo do Ricardão se pirulitar.
Paulista tem mania de inglês: gosta de trafegar pela esquerda. Se você anda pelas estradas paulistas, observe: a pista está livre e o corno está andando a 70 por hora na pista da esquerda... e ele só sai da sua frente quando você está na rabeira dele e já teve que diminuir. Se seu carro for 1.0, isso sempre vai acontecer numa subida. Sempre. É também possível observar que, em dias de trânsito, compensa mais andar pelas pistas da direita (mesmo sendo errado ultrapassar por ali :P), porque se formam filas quase paradas na pista que seria a de velocidade.

Motoqueiros são cornos que merecem o inferno. Simples assim.


Em São Paulo, há os mais diversos motivos para o trânsito estar lento: acidente, carro parado, obra, atuação da CET, etc. Mas, mesmo sem isso, no mais das vezes o tráfego fica lerdo sem nenhum motivo aparente. Por que isso? Minha tese é a seguinte: sabe aquele cara que demora uns 10 segundos pra partir depois que o semáforo abre? Aquele corno que muda de faixa de repente, obrigando a pessoa a frear deuma vez pra não bater? Mudanças de direção forçadas, fazendo um carro ficar um tempão de pisca-pisca ligado, interrompendo uma faixa? Ou aquele projeto de corno descendo uma ladeira de skate ou bicicleta, ocupando toda a extensão da pista? Coletores de papel? Então, estas coisas e muitas outras, devido ao grande número de carros, têm uma grande chance de estarem ocorrendo simultaneamente, e mesmo repetidamente. Junte-se então, todos estes segundos de atraso em uma fila de centenas de carros, e voilá! Demora-se uma hora pra percorrer um caminho que o Google Maps JURA que pode ser feito em vinte minutos.

Os radares devem ser muito sacanas... os cornos estão numa via de 120 Km/h, mas parece que só podem passar à metade disso.¬¬


Em suma: cuidem bem das suas mulheres em casa. Não saiam para descontar suas frustrações no trânsito...

0 comentários:

Postar um comentário

Comente! Invente! Faça o Fex mais contente!